ACADEMY

FIQUE POR DENTRO
DE NOSSAS NOVIDADES

Core Update do Google: o que muda com a atualização de maio de 2020?

No dia 4 de maio de 2020, o Google começou a atualizar o algoritmo de seu mecanismo de busca. Classificada como Core Update, por promover uma mudança profunda, a atualização impacta as estratégias de quem trabalha para aumentar o tráfego orgânico dos sites.

O que mudou com o Core Update do Google de maio?

O Google está constantemente aperfeiçoando seu algoritmo, sempre com o objetivo de apresentar nas primeiras colocações da página de resultados (SERP) os conteúdos mais relevantes de acordo com a pesquisa do usuário.

A empresa divulga diretrizes de boas práticas a serem seguidas, mas não informa detalhes sobre as atualizações de algoritmos.

Portanto, as dicas que vamos mostrar neste post não vêm do Google, mas sim a partir da observação de padrões na comparação de páginas e resultados pré e pós atualização do algoritmo.

Impacto do coronavírus

Depois da atualização de janeiro de 2020, esperava-se um novo Core Update em março. Foi nesse mês, porém, que a OMS classificou o novo coronavírus como uma pandemia.

Ou seja, as mudanças não ocorreram em função da COVID-19, pois já estavam sendo planejadas antes. No entanto, como a atualização foi postergada para maio, é justo pensar que a pandemia também impactou o algoritmo.

Em análise publicada no no blog da Rank Ranger, Mordy Oberstein especula que muitas páginas galgaram posições na SERP por exibirem mensagens relacionando o coronavírus ao tema em questão.

O padrão foi notado especialmente no nicho de varejo, em que empresas que informaram detalhadamente o que muda em sua logística com a COVID-19 foram beneficiadas.

Mesmo que não resulte em um melhor posicionamento, atualizar o conteúdo nesse sentido aumenta a confiança dos clientes e melhora a taxa de conversão.

Conteúdo que importa no começo

Ir direto ao ponto, entregar o conteúdo que o usuário está buscando logo de cara, sem que ele precise rolar para baixo e perder tempo procurando essa informação.

Esse é o padrão mais significativo que Oberstein notou ao analisar o conteúdo e a organização das páginas que subiram posições em comparação com as que caíram.

De acordo com o CMO da Rank Ranger, a mensagem que o Google tenta passar é que a intenção de atender ao interesse do usuário como prioridade também impacta a autoridade (EAT) de um site.

Em outras palavras, deve-se evitar posicionar links de afiliados e outros conteúdos menos relevantes acima da informação principal, que motivou o usuário a acessar aquela página.

Conteúdo mais detalhado

Uma tendência que já havia sido vista em outras atualizações de algoritmo e foi mantida é a de valorizar conteúdos mais profundos em detrimento dos rasos. Mesmo que isso resulte em publicar com menor frequência, procure priorizar a qualidade em vez da quantidade.

O objetivo do conteúdo deve ser responder às perguntas do público de forma clara e objetiva. Por isso, é importante entender o que os usuários buscam dentro do seu segmento. Quais são as principais dúvidas deles? Essa pergunta deve ser o ponto de partida para planejar seu conteúdo.

Experiência de navegação

O uso de ativos linkáveis, como por exemplo vídeos e imagens, ainda são excelentes estratégias que podem melhorar a experiência do usuário, aumentando o engajamento. Mas lembre-se: é importante saber em qual momento utilizar esse tipo de ativo, para que ele realmente agregue valor ao conteúdo da página. Saber o que entregar e quando entregar ao usuário é essencial para para proporcionar uma boa experiência de navegação.

Nichos mais afetados

A análise de Barry Schwartz no Search Engine Land pegou dados do SEMrush para observar em quais setores houve maior mudança na volatilidade com o Core Update de maio.

Volatilidade é a tendência de o posicionamento dos sites nas páginas de resultados mudar em pouco tempo. Quanto maior a volatilidade no segmento, mais frequente é a troca de posições. Em áreas como notícias e esportes, por exemplo, a volatilidade é tradicionalmente maior.

A novidade é que os setores de viagem, imóveis, saúde, animais de estimação e pessoas e sociedade tiveram um aumento significativo no índice de volatilidade após a atualização promovida pelo Google.

Conclusão

Como o Google não detalha quais critérios por trás das mudanças em seu algoritmo, tudo o que podemos fazer é especular.

Seja quais forem as técnicas de SEO mais adequadas, o que fica muito claro é que a empresa sempre busca premiar com as melhores posições aqueles que têm na produção de conteúdo de qualidade uma prioridade.

Não há segredo, e sim trabalho: para entender e resolver as dores do usuário e manter suas páginas atualizadas, na medida do possível.