Blog Lume

7 anos em trabalho remoto: o que aprendemos desde lá

O trabalho remoto virou uma realidade para a maioria das empresas nos últimos dois anos, principalmente devido à pandemia de Covid-19 que atingiu o mundo inteiro. Uma pesquisa da FIA Employee Experience (FEEx) feita com 213 empresas do Brasil, mostrou que 90% delas aderiram a alguma modalidade de trabalho remoto.

E para muitas empresas essa mudança, que inicialmente foi “à força”, veio mesmo para ficar. Outro estudo, desta vez realizado pela plataforma de freelancers Workana, mostrou que 84,2% dos gestores entrevistados pretendem adotar algum formato de trabalho remoto após o fim da pandemia.

Naturalmente, esse “boom” no número de empresas aderindo ao trabalho remoto traz muitas dúvidas tanto para as equipes, como para os gestores. Aqui na Lume atuamos à distância desde 2014 e, desde então, aprendemos grandes lições e estamos colocando em prática ações para facilitar o dia a dia e a rotina à distância.

Quais os desafios do trabalho remoto?

Quando a Lume surgiu no mercado, há 7 anos, era formada pelo CEO Anderson Fagundes, que morava em Porto Alegre e posteriormente mudou-se para Garopaba, em Santa Catarina, e pelo COO, Cristian Magalhães, de Pelotas.

Para minimizar os possíveis impactos da distância, um dos principais processos adotados foi a agenda presencial uma vez por mês, em Porto Alegre. Durante uma semana, eles se reuniam em um coworking e esse era um momento importante para alinhar as maiores dificuldades dos projetos, as dúvidas, revisitar e destravar processos.

Porém, conforme o tempo foi passando, outras “dores” começaram a ser sentidas: 

  • Qual a melhor forma de organizar os projetos? 
  • Quais ferramentas usar para facilitar o trabalho? 
  • Como padronizar os entregáveis?
  • Como visualizar e organizar a semana?

Todas essas perguntas foram sendo respondidas aos poucos, em meio a erros e acertos e na base de muitos testes. A realidade é que não existe um padrão, mas sim o que se encaixa melhor para cada empresa. E assim a Lume foi mudando e se adaptando conforme os testes aconteciam.

Para isso, algumas etapas fizeram parte desse processo:

  • O primeiro passo foi estruturar um padrão para as entregas: desde a proposta, cronograma e diagnóstico, até as entregas de conteúdo, entre outros.
  • O segundo passo foi adotar uma ferramenta para que esse projeto fosse visualizado dentro da empresa. O Trello foi usado até a metade de 2021, quando ocorreu a migração para o ClickUp, ferramenta utilizada atualmente.
  • O terceiro passo foi a criação de pastas dentro de uma nuvem. Inicialmente era usado o Dropbox e, posteriormente, foi adotado o Google Drive, utilizado até hoje.
  • Com a chegada de novos profissionais, também viu-se necessário padronizar arquivos. Assim, quem chegava conseguia compreender o que era feito com maior facilidade.
  • Definir um canal exclusivo para falar de trabalho: transitamos pelo WhatsApp e pelo Skype até chegarmos no Slack.

Trabalho remoto como um estilo de vida

A Lume surgiu num momento em que o trabalho remoto não era muito adotado e conhecido no Brasil. Formada por dois profissionais, ela foi fundada com a proposta de uma empresa que respeita as individualidades de cada um e isso é algo que faz parte da essência até hoje.

Os horários de maior produtividade mudam de pessoa para pessoa e as rotinas não são as mesmas. A verdade é que o trabalho remoto deveria trazer um olhar “mais humano” para essas características e reconhecer isso é um dos grandes diferenciais da Lume. 

trabalho remoto

A Lume nasceu no remoto de maneira natural e levando em consideração um estilo de vida mais leve, produtivo e confortável para todos

Ao longo dos anos o time cresceu — e muito! — e o desafio foi conseguir transmitir essa ideia para os profissionais que chegavam. Afinal, sabemos que o mercado, em geral, não adota esse estilo de trabalho e que a rotina, muitas vezes, não permite que a gente escolha os horários em que trabalhamos melhor. A flexibilidade tem muitos benefícios, porém pode ser desafiadora para alguns.

Criamos um onboarding mais completo, que fala não só de projetos, clientes e de como trabalhamos, mas também sobre a nossa essência, cultura, valores e sobre a nossa visão de produtividade.

Como integrar um time remoto?

O time Lume vem crescendo a cada mês e, desde a sua fundação, passamos de 2 para 13 profissionais. Mais do que ampliar a equipe, nos espalhamos por vários cantos do Brasil: hoje, temos profissionais que moram no Rio Grande do Sul, onde nascemos, mas também em Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco. 

Essa troca de cultura e hábitos trouxe ainda mais valor para os nossos dias, porém, com isso, vieram novos pontos a serem levados em consideração. Afinal, como integrar essa galera, engajar e manter todo mundo alinhado?

Parte do time Lume em reunião para receber novos profissionais.

Novamente, os testes foram fundamentais (e acontecem até hoje) para chegarmos ao ponto atual. Tivemos que pensar desde um onboarding mais estruturado e de qualidade até ações mais operacionais para conseguir colocar tanta gente na mesma página em relação à empresa e aos projetos.

  • Reuniões fixas duas vezes por semana: segundas e sextas. É o momento de planejarmos a semana, analisar os desafios e falar de detalhes dos projetos.
  • Happy hour virtual na última sexta-feira do mês: é uma ideia que colocamos em prática no início de 2021 e que vem dando super certo. Não é o momento de falar de trabalho, mas sim de bater um bom papo, conhecer as pessoas que fazem parte da equipe e dar boas risadas.
  • Implantação da área de RH: até 2021 a Lume não contava com uma área de RH. Esse foi um passo essencial para receber os profissionais de maneira mais estruturada e organizada.
  • Onboarding: essa é uma etapa extremamente importante para que o profissional já chegue na empresa alinhado com a nossa Cultura e os nossos valores, além da área que irá atuar. Criamos um onboarding detalhado e super completo para receber quem chega na Lume.
  • MVV: a Missão, Visão e Valores são características que norteiam o desenvolvimento de uma empresa. A Lume tinha isso muito bem pensado na mente dos diretores, mas ainda não havia saído do papel. Com a implantação do RH, foi criado o MVV e apresentado a todos os profissionais.

Essas foram algumas práticas que adotamos e que vem dando muito certo. São detalhes que mantém o time engajado e motivado, adjetivos importantes para promover um ambiente saudável para todos (mesmo que online).

Desenvolvimento dos profissionais

Em um momento de crescimento da empresa, estar atento aos talentos que queremos trazer para o time é essencial. Para isso, temos o apoio do RH para filtrar tanto hard skills, como soft skills.

Após a aprovação no processo seletivo, o profissional passa pelo onboarding e inicia no nosso Programa de Capacitação. Lançado em 2021, o objetivo é desenvolver o conhecimento dos novos parceiros, garantindo que todos passem por um processo de capacitação estruturado, capaz de ampliar a visão estratégica, técnica e analítica para atuar em projetos alinhados com a Cultura Lume. 

O Programa é dividido em três fases:

  1. Compreender
  2. Praticar
  3. Disseminar

Durante todo o processo, o profissional conta com o apoio da equipe e assiste a treinamentos em vídeo produzidos e gravados pelos profissionais que já fazem parte da Lume e que já estão imersos nas entregas com os clientes. 

Ao final de cada etapa, é feita uma avaliação técnica e comportamental que analisa, entre outros aspectos, características como inovação, iniciativa, planejamento, flexibilidade, comunicação, qualidade das entregas, visão técnica e a capacidade de organizar e priorizar pautas.

Por último, após absorver todo o conhecimento e praticar, é hora de colocar a mão na massa e atuar de forma operacional e estratégica junto aos nossos clientes. 

Ou seja, primeiro o profissional conhece o nosso jeito de fazer e adapta com toda a sua bagagem de conhecimento e, por fim, quando está seguro dos processos e alinhado com a Cultura Lume, coloca em prática e faz entregáveis junto aos clientes. 

O Programa começou a funcionar em agosto de 2021 e, em breve, vamos trazer uma matéria completa falando sobre os resultados e os detalhes de como ele foi pensado. 

Cultura Lume

Ao longo desses anos, mesmo que inconscientemente, fomos criando a nossa maneira de fazer as coisas: a nossa Cultura. Nascemos como uma consultoria pequena, com o propósito de ser parceira de empresas e agências digitais em projetos de SEO e Analytics. 

Com o nosso crescimento nos últimos anos, percebemos que 2021 também era o ano de estruturar, além do MVV, a nossa Cultura. Ela é baseada em uma comunicação ativa, em feedbacks constantes, no trabalho em equipe e no engajamento e motivação do time.

  • A nossa Cultura é a mistura de quem somos com o que queremos ser.
  • Somos altamente transparentes e incentivamos a meritocracia.
  • Baseada na responsabilidade do nosso time, pregamos a liberdade visando o foco no resultado e na entrega, de acordo com o desejo dos nossos clientes.

E para promover isso, a Cultura Lume está apoiada em três importantes pilares:

  • Pessoas: preocupadas em fazer o melhor, sempre estudando para aplicar o que há de mais atual no mercado. Com senso de urgência, iniciativa e capacidade de assumir riscos para propor mudanças aos nossos clientes.
  • Processos: estruturados e que aprimoram as nossas rotinas e rituais a partir de uma metodologia estruturada no trabalho remoto.
  • Ferramentas: adequadas para as necessidades processuais do dia a dia, que proporcionam a melhor experiência na comunicação remota e no desenvolvimento das pessoas.

Mas para dar certo, os profissionais também precisam se identificar com a Cultura e com as características que norteiam o trabalho e os resultados que queremos atingir. Para deixar isso mais claro, o nosso MVV foi criado, em parceria com a área de Recursos Humanos. 

O MVV serve para pautar o nosso desenvolvimento nos próximos anos, auxiliar para que os profissionais se identifiquem com a marca.

  • Missão

Somos parceiros dos nossos clientes, motivados e comprometidos em gerar novos negócios, sendo incansáveis na busca de soluções.

  • Visão

Para os próximos cinco anos, estipulamos metas com o objetivo de nos tornarmos mais relevantes e uma referência no mercado. Elas foram apresentadas ao time e fazem parte do onboarding.

  • Valores

Empatia: preocupados em fazer o melhor por nossos parceiros e clientes.

Inovação: autoditadas, sempre estudando para aplicar o que tem de mais novo no mercado.

Protagonismo: temos senso de urgência para problemas que aparecem no dia a dia e iniciativa para sempre fazer o melhor.

Visão de dono: com espírito empreendedor, assumindo riscos para fazer as coisas acontecerem.

Dinamismo: propomos melhorias e mudanças que geram transformação, com rapidez e foco em qualidade.

Qual o futuro do trabalho remoto?

O fato é que a pandemia forçou as empresas a viverem a experiência de não terem os seus profissionais presencialmente nas sedes e escritórios físicos. E isso abriu a mente de muitas delas, o que trouxe à tona um debate que todo o mercado está envolvido: qual o futuro do trabalho remoto? Para o COO da Lume, Cristian Magalhães, o futuro é híbrido.

“Eu acredito muito nesse formato e venho estudando mais sobre isso. É a possibilidade de termos um local em cidades diferentes onde, caso o colaborador queira se deslocar para trabalhar, ele tenha essa opção”, avalia.

O formato híbrido de trabalho consiste em, basicamente, o colaborador ter autonomia para escolher onde, como e quando quer realizar as suas atividades profissionais da melhor forma possível. 

Sendo assim, é possível mesclar os dias da semana com trabalho em casa, na sede da empresa ou em espaços de coworking, por exemplo. Esse é o chamado “caminho do meio” e uma das suas principais vantagens é que o momento presencial seja aproveitado para os alinhamentos mais delicados em projetos específicos. Além disso, é a oportunidade dos profissionais se encontrarem e se conhecerem melhor, potencializando as ações de engajamento já realizadas à distância. 

“Se em casa estiver muito barulhento ou algo estiver tirando a concentração, ter a opção de pegar o notebook e ir para um local mais tranquilo é uma grande vantagem. Eu vejo Porto Alegre e São Paulo como possíveis locais de apoio híbrido e para encontros estratégicos do time”, destaca Cristian.

Aqui na Lume essa é uma ação que queremos implementar no futuro, mas respeitando a nossa essência de quando surgimos no mercado: remote first! O trabalho remoto continuará sendo a principal opção para os profissionais. 

O ponto mais importante do trabalho em modelo híbrido é, sem dúvidas, colocar em prática o conceito de remote first, que basicamente significa disponibilizar às pessoas, independentemente de quais sejam as suas localizações, condições iguais para realizar as suas tarefas no dia a dia.

Tudo isso pensando primeiro na experiência de quem está trabalhando remotamente, principalmente na tomada de decisões, naquelas reuniões importantes e nos alinhamentos diários que afetam direta e indiretamente a equipe.

Essa é uma mudança cultural muito forte, mas necessária para que o trabalho remoto funcione e seja sustentável. Não que o almoço com a equipe no escritório ou o cafezinho não possam ser usados para discutir assuntos de trabalho, mas o cuidado está em contextualizar esses assuntos e tomar a decisão em conjunto com todos.

Para avaliar e refletir se o trabalho remoto está equilibrado dentro da sua empresa, existem alguns questionamentos que devem ser feitos:

  • Todos os membros da equipe têm acesso a qualquer informação a qualquer momento, independentemente de onde estejam?
  • Todos os membros da equipe conseguem participar de discussões e decisões, independentemente de onde estejam? 

Descubra o que é melhor para o seu time

O fato é que estamos em constante mudança e aprimorando os nossos processos a cada ano que passa. O trabalho remoto é uma realidade que veio para ficar em muitas empresas e um desafio diário que envolve, acima de tudo, um olhar humano e muitos, mas MUITOS testes até descobrir o que se encaixa melhor à realidade da sua empresa.

E se você quiser saber mais sobre a gente e sobre a nossa maneira de trabalhar, estamos sempre publicando conteúdos no Instagram e no LinkedIn. Segue a gente lá e vamos trocar boas práticas! 😉

Curtiu a nossa maneira de trabalhar? O time tá crescendo e as vagas não param de abrir. Se ficou interessado em fazer parte da Lume, acesse a nossa plataforma na Gupy e manda o teu currículo pra gente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

crossmenu