Blog Lume

H1, H2, H3: o que são as heading tags?

As headings tags (também conhecidas como tags de cabeçalho) são os títulos e subtítulos presentes ao longo de um conteúdo. É uma prática muito usada dentro de estratégias de SEO.

Mas, ao contrário do que pode parecer, elas não estão ali apenas para dividir um assunto em tópicos, mas também para mostrar para o usuário e para o Google a hierarquia daquele conteúdo.

Ou seja, as tags de cabeçalho facilitam a leitura para o usuário, dando mais fluidez no texto, e também mostram para o buscador sobre o que se trata o conteúdo da página.

Funciona, praticamente, como um sumário para o Google, listando tudo o que será falado dentro daquela página, desde os temas mais abrangentes, até os detalhes.

Hierarquia das heading tags

Existem seis níveis quando falamos em heading tags, sendo o H1 o primeiro nível (o assunto principal do conteúdo) e o H6 podendo ser o último nível. Apesar disso, é muito comum um texto chegar, no máximo, até um H4. 

É importante destacar que dentro de um texto não é necessário ou obrigatório utilizar os seis níveis. O essencial é que essas subdivisões façam sentido dentro do conteúdo.

Com isso, podemos dizer que o H1 é o tema principal, o H2 um tópico dentro daquele tema, o H3 um subtópico e assim por diante. 

Um exemplo: 

H1 (assunto principal): Boas práticas para e-commerce

H2 (tópico dentro do assunto principal): Otimização de snippets

H3 (subtópico): Boas práticas para a otimização de snippets

Assim, ao finalizar o H3, pode ser criado um novo H2 com outro tópico a ser abordado dentro das “boas práticas”.

Outro ponto bem importante de destacar é que a palavra hierarquia não está sendo escrita em vão: é muito importante respeitá-la. Por isso, não faz sentido o H2 vir antes do H1, por exemplo. 

Porém, o contrário pode acontecer, como terminar um H3 e voltar para um H2.

Boas práticas com heading tags

Ao definirmos o nosso H1, estamos dizendo para o Google que aquela página está falando sobre aquele assunto. O mais interessante é que seja possível segmentar e dividir esse tema para o Google entender sobre quais assuntos os parágrafos abordam. 

Assim, ele consegue entregar um conteúdo mais assertivo dependendo dos termos de pesquisa dos usuários. 

Falando em “termos”, quando o assunto é heading tags, naturalmente precisa haver uma pesquisa de palavra-chave para ser assertivo no título, tópicos e subtópicos e atingir o público certo. 

É claro que essa palavra-chave não ficará perdida ali, mas sim contextualizada, dentro de frases que façam sentido como um todo e que inclua esse termo específico. 

Veja, abaixo, os principais erros ao usar tags de cabeçalho

  • Palavra-chave repetida insistentemente ao longo do texto: essa prática (antigamente chamada de keyword stuffing) consiste em repetir, sem sentido, um termo ao longo do texto apenas para o Google identificar aquela página como relevante para aquele assunto. Há algum tempo atrás até funcionava, mas atualmente o Google possui algoritmos muito mais modernos e que, inclusive, podem punir páginas que fazem isso. Escreva de forma natural, com contexto e usando a palavra-chave de maneira estratégica.
  • Não utilize o H1 no logo do seu site: pode parecer óbvio que isso não é bacana para uma página, mas acredite, muitos profissionais de SEO ainda utilizam essa prática. Fazendo isso, seria como se você tornasse todo o site uma única grande publicação, já que o H1 vai se repetir ao longo de todas as páginas. O que não é verdade, afinal um site, hierarquicamente, contém vários assuntos que devem ser identificados de maneira correta.
  • Heading tags não tem nada a ver com “deixar o texto bonitinho”: esse é um erro bem comum, mas principalmente para quem não tem conhecimento aprofundado sobre SEO. Muitas pessoas acreditam que esses termos alteram apenas o tamanho de um título ou subtítulo e acabam “escolhendo” o que acham mais bonito. Ou seja: onde deveria ser um H2, acaba se tornando H3 ou H1 porque o profissional considera o padrão visualmente mais interessante. 

Conclusão

Deu para entender melhor o que são as heading tags e como elas são usadas dentro das estratégias de SEO? No WordPress, por exemplo, elas são facilmente visualizadas dentro das ferramentas de texto: 

Wordpress disponibiliza ferramenta para heading tags.

Em resumo, se você conseguir organizar o seu texto de uma maneira leve para o usuário e hierarquicamente para o Google, o conteúdo será bem interpretado tanto para quem for ler, como para o algoritmo do buscador. 

E se quiser saber mais sobre SEO, acesse outros conteúdos do nosso blog!

Veja também

crossmenu