Blog Lume

Perda de resultados orgânicos? Saiba quais podem ser os motivos

Na metade de 2021, o Google colocou em prática algumas mudanças nos seus algoritmos na hora de analisar e classificar os sites que aparecem nos primeiros resultados de pesquisa, o chamado updates Google.

Uma dessas atualizações impactou diretamente os portais de notícias e negócios em geral que tinham estrutura de páginas no formato AMP (Accelerated Mobile Pages). Se desde junho você vem percebendo uma expressiva queda no tráfego orgânico do seu site sem ter feito nenhuma mudança significativa, pode estar experimentando esse novo cenário de pós-updates do Google.

O Google AMP está morto?

Alguns especialistas gostam de usar esse termo para o que está acontecendo com sites que possuem páginas AMP. Porém, a realidade é que a partir da implementação de Core Web Vitals e do algoritmo de experiência da página, as páginas AMP passam a competir com outras pela seção Notícias principais no Google. 

Por muito tempo, essa funcionalidade era um diferencial na hora de ranquear um site nos principais resultados de pesquisa, o que deixou de valer a partir da última atualização. 

Em abril deste ano o Google fez um anúncio detalhando essas mudanças. Especificamente falando sobre AMP, afirmou que “o uso do formato AMP não é mais necessário e que qualquer página, independentemente da pontuação do Core Web Vitals ou do status de experiência da página, estará qualificada para aparecer no carrossel de notícias principais.”

Ou seja, o foco agora é atingir uma boa pontuação nas métricas de Core Web Vitals, que chegaram para elevar a experiência do usuário e colocá-la como prioridade na hora de posicionar um site no ranking de resultados.

Essas novas métricas ajudam a mensurar e identificar a usabilidade da interface de um site como um todo. Com isso, muitos negócios que acabaram não se preparando para este momento e que se destacavam por ter esse tipo de página, podem acabar percebendo uma queda significativa no tráfego orgânico do seu site e, consequentemente, nos resultados dos últimos meses.

Mesmo que seja extremamente relevante focar nessas métricas, é muito importante lembrar que um conteúdo diferenciado e de qualidade ainda tem um maior peso no ranking. 

Portanto, não deixe que o seu foco em Core Web Vitals exclua a relevância de um conteúdo bem construído e interessante. O ideal é unir a ótima experiência do usuário com um conteúdo extremamente pertinente.

Como melhorar os resultados?

A resposta absoluta para essa pergunta ainda não existe, pois todas essas mudanças do Google exigem tempo para que testes e análises sejam feitas. A solução pós-update e o “novo normal” a partir disso ainda precisam ser estudados. Embora essas mudanças ainda sejam recentes, existem algumas ações que podem ajudar:

  • Siga à risca o que pede Core Web Vitals

É essencial validar se o seu site está seguindo todas as recomendações dos três pilares de Core Web Vitals: Velocidade, Interação e Estabilidade Visual. Esse, sem dúvidas, é um caminho que ajudará a entender melhor quais os pontos em que o seu site pode estar deixando a desejar, de acordo com o que o algoritmo do Google considera relevante.Na matéria que produzimos sobre o assunto, detalhamos cada uma das novas métricas de Core Web Vitals: LCP, CLS e FID.

  • Faça um benchmarking

Outro ponto importante é fazer um benchmarking. Analise quais concorrentes estão nas primeiras posições, como eles atendem às métricas e quem perdeu relevância. A partir disso, o próximo passo é decupar esses sites, auditar e entender o motivo dos primeiros concorrentes estarem lá e o que possivelmente eles têm de diferente de acordo com esses novos critérios do Google. 

  • Use o relatório de experiência do Google Search Console

O relatório de experiência do Search Console deve ser o seu melhor amigo para encontrar os principais insights de melhorias. O relatório mostra as pontuações das páginas para cada métrica de Core Web Vitals, ajudando a entendê-las na prática e apontando quais URLs precisam de ajustes. 

Os resultados não mudam da noite para o dia

Quando falamos de negócios, sabemos que é natural bater aquele desespero ao ver o tráfego orgânico caindo e, consequentemente, a receita. Porém, se tratando de SEO, não existem atalhos ou resultados rápidos. Por isso, analise quais ações podem ser tomadas, coloque-as em prática e tenha paciência. 

Esse tipo de atualização pode envolver mudanças substanciais na interface de um site, por exemplo. E alterações assim não são feitas da noite para o dia. Justamente por isso, o Google vem avisando sobre essas atualizações desde maio de 2020 e, periodicamente, publica orientações sobre as mudanças.

Essa não é a primeira vez que o Google faz atualizações importantes, elas acontecem praticamente todos os anos. Por isso, é importante estar atento às informações. No blog da Central da Pesquisa Google são publicados conteúdos sobre todas as mudanças que o Google faz em seus algoritmos. Acompanhá-lo é obrigatório para quem tem um negócio online e também aplica práticas de SEO.

Aqui na Lume, fizemos questão de manter os nossos clientes que possuem projetos em SEO muito bem informados dessas mudanças e preparados para o que estava por vir.

Se você quer saber mais sobre essas atualizações ou ficou com alguma dúvida, não deixe de entrar em contato. 😉 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

crossmenu