Blog Lume

Tipos de Resultados do Google: quais são e quando usar

Em um projeto de SEO, sempre existe aquela preocupação com o posicionamento do site no Google e se ele está subindo ou está caindo. Você já deve estar acostumado com a lista padrão de 10 resultados onde, por regra, quem está mais acima recebe mais cliques.

Mas a verdade é que a página de resultados do Google, a chamada SERP (Search Engine Result Page), recebe mudanças e atualizações o tempo todo e hoje já entrega muito mais do que uma simples lista, como era antigamente. Isso afeta também quem vai receber mais ou menos cliques.

Desde o ano 2000, quando foram implementados os resultados pagos na busca, o Google vem liberando mais e mais recursos com diversos tipos de resultados, e hoje já são mais de 30 recursos diferentes. Na verdade, desde uma atualização em 2012, muitas buscas nem chegam a ter 10 resultados na primeira página. Ou seja, estar no TOP 10 resultados já não garante mais a sua posição na primeira página.

Entre esses recursos, existem aqueles mais conhecidos, como o featured snippet ou o knowledge panel, e aqueles que você vê com menos frequência, como os recursos de livros ou cursos.

Por que os recursos de resultados são relevantes?

Esses recursos de pesquisa alteram a aparência da SERP e as informações que são apresentadas nela, o que pode afetar o comportamento do usuário. Ou seja, estar na primeira posição pode não ser sinônimo de mais acessos se outro site estiver presente em algum recurso de resultado que atraia mais cliques, e essa é a principal importância deles. 

Muitos podem aumentar a taxa de cliques do site, enquanto outros podem não ter impacto algum no tráfego. Mas, analisando melhor cada um isoladamente você vai entender melhor como funcionam.

Quais são os tipos de resultados de busca do Google?

Mas existem outros para os quais você pode sim otimizar o seu site. Em alguns recursos, apenas uma página é destacada, como o featured snippet, ou as pessoas também perguntam, pois cada pergunta apresenta apenas uma resposta. Nesses casos, você terá que competir com os demais sites pelo posicionamento do snippet, assim como já concorre pelo posicionamento na SERP.

Em outros casos, esses resultados apresentam informações a mais sobre determinada página, podendo aparecer para todas as páginas da busca. Isso quer dizer que você não precisa concorrer por elas. Fazendo as implementações adequadas, o seu site pode se qualificar para ter esses resultados especiais independentemente do que a concorrência estiver fazendo. Naturalmente, esses são os mais fáceis de se conseguir.

Nesses casos para os quais é possível otimizar, como isso é feito?

Existem dois casos: o primeiro é quando o Google apresenta uma parte do conteúdo da página e o algoritmo é capaz de identificar e selecionar esse trecho sozinho. Nesse caso, você só precisa ter um conteúdo completo e bem explicado para que ele possa ser escolhido como destaque.

O segundo caso é comum em situações onde os recursos aparecem para as páginas individualmente, que é o uso de dados estruturados. Adicionando esses dados no código da página, você ajuda o algoritmo a entender os elementos que ele pode apresentar na SERP como recurso especial.

Recursos de resultados únicos

Esses são os resultados onde apenas uma página é “eleita”, ou seja, você precisa concorrer com os demais sites posicionados para conquistar eles.

Featured Snippet

O mais famoso dos snippets. Ser eleito para a posição zero significa um destaque para a sua página e também que o seu snippet será lido como resposta na busca por voz quando o usuário utiliza um assistente, por exemplo.

Esse recurso também é visto como uma oportunidade de “pular” posicionamento, pois uma página que está na posição 5, por exemplo, pode ser eleita para o featured snippet e ir direto para a primeira posição, desde que ela tenha uma resposta curta e relevante para a pergunta pesquisada.

Existem muitos mitos, pesquisas e testes sobre esse recurso, dada a importância que ele tem, além de um debate muito grande onde o destaque que ele oferece para a página pode ser visto como algo bom, mas ao mesmo tempo, ao entregar a resposta para o usuário diretamente na SERP, ele não precisaria entrar no site para ler o conteúdo.

Em uma pesquisa feita pelo site Ahrefs, foi identificado que, de fato, o featured snippet diminui a quantidade de cliques feitos na SERP onde ele aparece. Segundo o estudo, uma página destacada recebe em média 8.6% dos cliques daquela busca, enquanto as páginas que estão na primeira posição para buscas sem featured snippet costumam receber 26% dos cliques. Quanto à posição em que essas páginas estavam antes de receberem o destaque, 30% já era na primeira posição, sendo que a grande maioria está entre os top 5.

As pessoas também perguntam

Esses resultados são apresentados de maneira bem similar aos featured snippets, com um trecho do conteúdo e um link para a página. Duas diferenças importantes é que primeiro, esses resultados não removem a página da listagem padrão, ela pode aparecer como resposta em um dos itens e também como resultado padrão da busca.

E segundo, a página não precisa estar na primeira página para ser escolhida como resposta, então mesmo o seu site estando posicionado na segunda página, ele ainda pode ter um link na primeira se entrar como resultado para alguma pergunta.

E a forma de otimizar o seu site para essas perguntas é a mesma do featured snippet: o algoritmo vai identificar se ele tem algum trecho relevante para ser apresentado como resposta. Por isso, quando você for criar os seus conteúdos, é sempre interessante ver as perguntas que são apresentadas na página de resultados e já incluir respostas para elas ao longo do conteúdo.

Artigos

Os resultados de artigos hoje servem para destacar as páginas AMP porque, como elas carregam mais rápido, tendem a oferecer uma experiência melhor para o usuário. Mas a boa notícia é que com a atualização de algoritmo do Core Web Vitals, o esperado é que as páginas que têm uma boa pontuação nas métricas de carregamento passem a qualificar para esse resultado também. Embora isso torne esses resultados mais concorridos, já não será mais necessário criar páginas AMP para esse propósito.

Podcasts

Se você é fã de podcasts, já deve ter cruzado com esse tipo de resultado. Isso porque quando você faz uma busca relacionada a algum podcast, recebe um resultado especial que apresenta diretamente os episódios. Essa busca pode ser tanto pelo nome de algum podcast em específico, como por um tema, então se você pesquisar “podcast marketing”, por exemplo, esse resultado também vai aparecer.

Se você estiver publicando podcasts no seu site, esse recurso pode ser um ótimo aliado para chamar a atenção do público para o seu site, especialmente se você conseguir ranquear para as buscas de categorias de podcasts, quando o usuário está buscando novos para conhecer e acompanhar.

Eventos

Quando um site com evento tem os dados estruturados corretos, ele se torna elegível para aparecer nesse recurso. Ele é interessante porque já traz as informações mais importantes diretamente na SERP, assim como links para comprar ingressos.

Esse recurso costuma aparecer em buscas relacionadas a turismo e entretenimento, ou então no mapa, e pode ser uma ótima forma de alcançar pessoas que não estavam originalmente buscando o seu evento, mas estavam fazendo buscas relacionadas.

Recursos de resultados individuais

E então chegamos nos recursos que podem ser utilizados por qualquer página, aqueles que você não vai precisar concorrer para adquirir, e os mais populares entre eles são:

Localização atual

O recurso de localização (ou breadcrumbs) atual é usado pela maioria dos sites, e serve para mostrar a hierarquia em que a página está localizada dentro do site. Com ele, onde antes apareceria a URL da página, passa a mostrar a hierarquia que leva até a página que está sendo apresentada, e ele pode ser especialmente interessante quando a sua URL não é muito explicativa por si só.

Gostou dessa publicação? Comente se você ficou com alguma dúvida!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

crossmenu